Valdomiro Santiago anunciava grão de feijão como cura do coronavírus

Na segunda-feira, 11 de maio de 2020, o Ministério Público Federal (MPF) em São Paulo enviou entrou com um pedido de retirada do ar dos vídeos no Youtube em que o pastor Valdomiro Santiago de Oliveira, da Igreja Mundial do Poder de Deus, aparece oferendo sementes de feijão como cura para o novo coronavírus.

No documento, os procuradores também pedem que a empresa mantenha o material “preservado e acautelado em arquivos e na íntegra”, para “eventuais e futuras providências de responsabilização processuais”.

O procurador federal Wellington Cabral Saraiva, da Procuradoria Regional da República da 5ª Região, no Recife (PE), afirma que o líder Igreja Mundial “usa de influência religiosa e da mística da religião para obter vantagem pessoal (ou em benefício da igreja), induzindo vítimas em erro, pois não há evidência conhecida de cura da Covid-19 por meio de alguma divindade nem por ingestão ou plantação de feijões mágicos”.

Este não é o primeiro ofício solicitado pelo MPF direcionado ao líder religioso. Uma notícia crime foi enviada na última sexta-feira, 8, ao Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP) pedindo investigação do pastor Valdemiro por suposta prática de estelionato.

No vídeo, o pastor fala da planta e pede o “propósito de R$ 100 a R$ 1 mil” por ela. “Você vai plantar uma semente para a obra de Deus. Estamos convocando empresários, comerciantes, fazendeiros, empreendedores para plantar uma semente generosa, uma semente grande na obra de Deus. Essa semente menorzinha que você vai plantar é de R$ 100″, diz ele em vídeo.

Segundo o pastor, “quanto mais se planta, mais se colhe”. Ele vende a sementinha grafada com as palavras “Sê tu uma benção”. O bordão é marca da Igreja Mundial para os produtos ungidos.

“Eu queria que você tomasse posse ligando na central, pra adquirir essa semente. Você recebe ela em casa. Você vai tirar da caixinha essa semente, vai plantar, num pouquinho de terra, num adubo orgânico, num esterco, num algodão molhado. E ela vai nascer e na planta vai estar escrito sê tu uma benção”, diz Valdemiro.

Valdemiro não diz que a semente é de feijão, mas as imagens da plantinha crescida não deixam dúvida sobre isso. O pastor também evita afirmar que se trata de uma venda, a exemplo de suas outras promoções de produtos milagrosos, para não ser acusado de charlatanismo.

Santiago fala em “propósito” de R$ 1 mil para obter uma semente. Mas também aceita “propósito” de R$ 500 ou R$ 100. Segundo ele, o dinheiro deve ser depositado em uma conta da Igreja Mundial e o caroço será entregue pelos Correios ou pelo pastor de um templo, mediante apresentação do comprovante do pagamento.

“Na última reunião de bispos e pastores, apresentando com exame, com laudo médico, gente curada de coronavírus. Em estado terminal, podemos dizer assim. Gravíssimo, num estado muito avançado. E Deus operou e fez maravilha. E tá ali o exame, para quem quiser. Seria bom uma reportagem na Globo, na Bandeirantes, na Record, no SBT, na RedeTV!, para mostrar ao povo o poder de Deus. Aí você vê como é importante a semente, a semeadura. Então o povo obedeceu a José e semeou na terra. E a terra deu o retorno. Toda família se fartou e conseguiu venceu a crise, a epidemia”, dizia o pastor.

No fim da tarde de terça-feira, 12, o vídeo já não estava mais no ar.